27/03/2009
EXCLUSIVO: Saiba tudo o que rolou na passagem do Groundation pela América do Sul! Veja no Surforeggae!
 


O Groundation, banda oriunda da Califórnia/EUA, está de passagem mais uma vez pela América do Sul. Nesta que é a quarta turnê do grupo nesta zona do globo, foram contempladas com a apresentação da banda catorze cidades diferentes, distribuídas em três países (Brasil, Argentina e Peru). Diversas surpresas, muitas novidades e vibração altíssima, tudo isso aliado à técnica incomparável dos seus músicos está fazendo dessa uma das maiores turnês de um artista de Reggae Internacional pela América do Sul.

É impressionante o crescimento da banda no país. Sem sobra de dúvidas, atualmente o Groundation é uma das três atrações internacionais de Reggae que mais leva público aos shows por aqui. O Surforeggae/Intershows, mais uma vez promovendo a turnê da banda, esteve (e continua) acompanhando o grupo por todas as cidades. Estaremos aqui dessa forma, fazendo um balanço de tudo o que rolou nas duas primeiras semanas dessa turnê inesquecível!

O COMEÇO DE TUDO – VITÓRIA/ES


O ponto de partida da turnê estava marcado para acontecer na belíssima capital do Espírito Santo (Vitória). A Equipe Brasileira chegou à cidade de manhã bem cedo, para aguardar os músicos que estariam chegando da Califórnia e da Jamaica em vôos distintos no início da tarde. No entanto, um atraso no vôo internacional de 8 dos 10 integrantes fez com que os mesmos perdessem a conexão e só viessem a chegar no fim da tarde.

O mesmo aconteceu com as duas backing vocais que estavam vindo direto da Jamaica, que devido a um problema na aeronave durante conexão no Panamá só foram chegar em Vitória à meia noite, horário em que o Ilhacústico (local de realização do show) já se encontrava lotado. Todos sabiam que o Groundation havia crescido muito em Vitória, mas o público superou todas as expectativas, esgotando os ingressos para o show, tendo ficado ainda centenas de pessoas do lado de fora.

A vibração no show foi sensacional e a banda esqueceu rapidamente o cansaço do vôo de mais de 14 horas do qual haviam chegado a pouco. Entoando quase todas as músicas, o público de Vitória mostrou que está preparado para receber grandes nomes do Reggae. Destaque também para toda a Produção do evento, que fez mais uma vez um trabalho muito bom – a Equipe Surforeggae/Intershows dá parabéns a todos os envolvidos pelo excelente trabalho!

No show, destaque para as duas backing vocais – Stephanie Wallace (que substituiu Kerry Ann Morgan que deixou a banda para seguir carreira solo) e Kim Pommell, que dançaram, pularam e agitaram muito o público durante toda a apresentação. A fusão do jazz e de diversos elementos como a percussão latina de James ‘Mingo’ Lewis Jr. provocaram momentos de euforia em faixas como “Picture on The Wall”, “Weak Heart” e “Praisin’”.

NOVO MERCADO: NOVA FRIBURGO


Uma das características desta turnê de 2009 foi exatamente a abertura de novos mercados para a banda, ou seja, produtores de outras cidades onde a banda nunca esteve demonstraram interesse em realizar um show. Infelizmente a quantidade de datas que tínhamos disponíveis não deu para atender todos esses pedidos, mas uma das grandes privilegiadas foi exatamente Nova Friburgo, no Rio de Janeiro.

Logo pela manhã, após o show de Vitória, a banda seguiu de ônibus para Nova Friburgo, onde chegou no meio da tarde e foi muito bem recebida pela produção local do evento. Num clima muito acolhedor, a cidade recebeu um show inédito da banda, que mais uma vez mostrou pro que veio. O evento atraiu pessoas de diversas localidades, desde o Rio de Janeiro capital até pessoas de Vitória que disseram que não conseguiram entrar no show do dia anterior.

O público pediu muito por um bis, que infelizmente não foi possível! Pedimos desculpas por isso, pois toda a banda e equipe estavam indo direto do show para o Aeroporto do Galeão (RJ) para pegar o vôo para Lima, no Peru.

“NOSOTROS EN SAN BARTOLO, LIMA” - PERU


Todos já estavam informados de que o itinerário para poder realizar o show em Lima, no Peru não seria nada fácil! Assim que foi encerrada a apresentação em Nova Friburgo, todos partiram de ônibus em direção ao Aeroporto do Rio, para fazer um vôo longo e cansativo, mas que ao final foi altamente recompensador.

Ao chegar em Lima – no Peru, nos deparamos com uma burocracia tremenda da Alfândega Peruana, que exigia o pagamento de uma calção para a entrada dos instrumentos no país, garantindo que nós não iríamos vendê-los por lá (risos). Após mais de uma hora no aeroporto para resolver a situação, partimos e vimos a realidade da capital Peruana. Todos ficaram impressionados com as condições da cidade, que foi construída num deserto, onde a poluição e a pobreza chocam logo ao sair do moderníssimo e belo aeroporto da cidade.

O show foi realizado no Peñascal Rock Bar, em San Bartolo, na capital. Pela primeira vez na cidade, o Groundation fez certamente um show memorável, acompanhado por um público altamente vibrante e que sabia cantar grande parte das músicas. O clima desértico do Peru foi rompido por uma chuva inesperada que marcou ainda mais como um momento especial para todos.

DE VOLTA AO BRASIL: A VEZ DE SÃO PAULO!


Um numeroso público aguardava o Groundation em Guarulhos, na Internacional Eventos (antiga Phillips). Ao voltar do Peru, todos bastante cansados foram para o hotel para estarem inteiros para o show de logo mais à noite. Alguns problemas técnicos no som do palco fizeram com que o show passasse por um atraso, fato esse que não teve nenhuma relação com a banda ou com a sua equipe de produção, como andou sendo divulgado.

Solucionados os problemas, a banda mais uma vez arrasou em São Paulo, para um público mais numero que na última oportunidade no Expresso Brasil. Até a ESPN esteve presente para gravar vinhetas com os músicos. O novo CD do grupo, que estará sendo prensado logo mais, se chama “Here I Am”, e terá participação de Cedric Myton do The Congos, Pablo Moses e do legendário percussionista Sticky Thompson. Para dar um gostinho do novo álbum, já foram tocadas quatro diferentes músicas novas pelos shows. Destaque ainda para o cover de “Come Together” dos Beatles, que a banda executou com toda competência.


Clique aqui e veja Groundation ao vivo em São Paulo com a cover dos Beatles, "Come Together".

Como o próprio Harrison Stafford (vocalista) diz, cada músico tem o seu momento de destaque nas músicas do Groundation, não se trata de uma banda em que se queira que um apareça mais ou menos que o outro, todos tem o seu instante de demonstrar a sua técnica no improviso, por isso nenhum show do Groundation é igual ao outro.


Clique aqui e veja Mingo Lewis Jr. do Groundation fazendo um grande solo de percussão..

DE VOLTA À CAPITAL DO PAÍS: SAUDADES


Na última turnê do Groundation pela América do Sul, mais precisamente em 2007, Brasília terminou ficando de fora. Isso só fez com que a “sede” do público pelo show do Groundation aumentasse, o que tornou o evento um acontecimento mais do que especial. O Arena F. C. lotado recebeu a banda pela primeira vez, e também um dos melhores shows da turnê.

Marcus Urani (teclado, órgão e melódica) deu um show à parte como sempre, sendo ovacionado por todo o público e por muitos amigos que já possui na cidade. É impressionante a concentração do músico durante a performance. Em momentos de puro transe e empolgação, o mesmo quase chega a derrubar os instrumentos no chão sem nem se dar conta.

Moldado pelas linhas de baixo agressivas de Ryan Newman e pela batida firme de Haereiti “Rufus” Te Kanawa na bateria, o som do Groundation ganha uma vivacidade incrível quando se junta com os demais elementos presentes. Os metais de Kelsey Howard e David Chachere, a habilidade e presença de Marcus Urani, a harmonia dos vocais de Kim Pommell e Stephanie Wallace, a precisão de Mingo Lewis Jr. e evidentemente a cadência na guitarra e afirmação na voz de Harrison Stafford fazem do show do grupo uma experiência única não só para os que gostam de reggae, mas para os que gostam de música em geral.

REGGAE PARA OS HERMANOS: BUENOS AIRES


Atualmente a Argentina possui um dos maiores públicos de Reggae da América do Sul. Seja em Buenos Aires ou em outras cidades como Mar Del Plata ou Rosario, o público está sempre presente e com uma característica muito peculiar: é difícil batê-los em vibração! Quem assiste um jogo de futebol sabe que os Argentinos cantam e vibram muito, o que não é diferente nos shows por lá.

Mais uma vez no Niceto Club, que tem recebido diversas atrações como Israel Vibration, Don Carlos, Pablo Moses, SOJA, dentre outras representadas pela Intershows/Surforeggae, o Groundation levou os “hermanos” à loucura. Duas datas no Niceto, sendo que a primeira esgotada e a segunda com um público excelente reafirmaram o grande prestígio dos argentinos pelo reggae do Groundation.

REGGAE NA ILHA DA MAGIA


Dando sequência à maratona de shows da turnê (5 por semana), desembarcamos às 19h em Florianópolis para mais uma apresentação da banda. O LIC (Lagoa Iate Clube) reunia um público bom, que demonstrou bastante ansiedade para ver o Groundation, já que nos intervalos das músicas das bandas de abertura muitos não paravam de chamar o nome do grupo da Califórnia.

Com um público bem variado, Florianópolis teve a oportunidade de ouvir não só os grandes sucessos do grupo, mas também músicas do álbum novo, que despertaram a curiosidade de muitos fãs. O show contou com alguns atrasos, o que terminou por prejudicar um pouco todo o grupo, já que o vôo para Recife era logo pela manhã. Mas isso não abalou a apresentação da banda, que mais uma vez fez um show excelente e voltou para um bis inevitável, já que o público de Floripa pedia incessantemente, mesmo com o horário bastante avançado.

HAJA CALOR HUMANO: OLINDA


Ao chegar em Recife/PE, imediatamente o grupo foi em direção à bela e histórica Olinda, vizinha à capital pernambucana. O show, que aconteceu no Mercado Eufrásio Barbosa foi sem dúvida um dos mais vibrantes e quentes (e bote quente nisso) da turnê. O repertório contou com diversas músicas clássicas do grupo, que foram muito bem recebidas pelo público pernambucano. Dessa vez a estrutura do show como um todo foi melhor que no anterior em 2007, apesar do grande calor no Eufrásio Barbosa.

PRA NINGUÉM BOTAR DEFEITO: CANECÃO


Com todas as atenções (todas mesmo – de imprensa à grandes artistas) voltadas para o show no Rio de Janeiro, no Canecão, a expectativa não podia ser melhor. Contando com uma estrutura excelente de luz, som, acústica, climatização, palco já era possível se prever que esse tinha tudo para ser um show inesquecível.

O Canecão lotado recebeu o Groundation numa noite memorável não só para a banda, público e para nós, mas também para o Reggae que alcançou novamente um nível do qual estava distante por muitos anos. Com um repertório que foi um verdadeiro passeio por vários álbums do grupo, o Groundation levou à loucura o público presente, deixando um sentimento muito bom em todos. Na platéia, integrantes do Rappa, Cidade Negra, Ponto de Equilíbrio, dentre muitos outros foram conferir o som da banda californiana.

O mais longo show da turnê teve direito a dois bis, pois o público extasiado não conseguia deixar o local e pedia ainda mais. Músicas como “Here I Am”, “Rome”, “Come Together” (Beatles), “Hebron”, “Undivided”, “Rome” e “Freedom Taking Over” fizeram a alegria do público carioca que foi de fato privilegiado por ter tal show numa estrutura como a do Canecão. A turnê que está sendo um sucesso ainda conta com mais cinco shows, portanto Juiz de Fora, Porto Alegre, Salvador, Fortaleza e Belém: SE PREPAREM! This is Groundation! Feel Jah!

REGGAE PARA MINAS: JUIZ DE FORA


Tendo passado os dois dias de folga (segunda e terça) no Rio, o grupo seguiu de ônibus na quarta para a acolhedora Juiz de Fora, no Estado de Minas Gerais. O Cultural Bar, local recém-inaugurado possui uma estrutura muito boa para realização de shows para privilegiadas mil e seiscentas pessoas. Com os ingressos esgotados, o Groundation fez seu primeiro show em Minas, numa vibração estonteante e com um repertório repleto de clássicos da banda, o que fez o público mineiro vibrar e pedir bis. Parabéns ao Movimento Reggae Mineiro, uma iniciativa independente que vem desde 2005 promovendo, difundindo e movimentando a cena no estado.

A MAIS ALTA VIBRAÇÃO: PORTO ALEGRE


Pela quarta vez em Porto Alegre, o Groundation se apresentou mais uma vez no Opinião, também com ingressos esgotados. Nem o show do The Wailers no mesmo dia na cidade não chegou nem de perto a ameaçar, e os fãs comparaceram em peso, tendo centenas de pessoas ficado do lado de fora, impossibilitados de entrar por conta da lotação. O público gaúcho, sem dúvida um dos mais vibrantes do país em todos os shows de Reggae Internacional que realizamos, mais uma vez deu um show. O barulho ensurdecedor dentro do Opinião fez com que a banda fizesse dois bis, deixando todos muito satisfeitos. Sem dúvida, um dos melhores shows da turnê! Destaque também para a banda Humani, de Florianópolis, que abriu o show em alto estilo.

BAHIA DE TODOS OS SANTOS


O Groundation que em 2007 fez duas apresentações (sendo uma delas no Festival República do Reggae) na capital da Bahia de Todos os Santos deixou uma grande expectativa para a sua volta. A melhor casa de eventos da Cidade (Bahia Café Hall), com capacidade para 5 mil pessoas ficou completamente tomada, num show que reuniu ainda duas bandas emergentes na cidade - Kayman e Semente da Paz, além da consolidada Adão Negro. O evento como um todo foi um sucesso. No repertório do show, músicas como "Picture on the Wall", "Here I Am", "Fussing and Fighting" (The Gladiators), "Praising", "Rome", "Freedom Taking Over" e "Undivided" levaram o público baiano ao delírio. Salvador estava de jejum há bastante tempo, sem grandes shows internacionais, e mais uma vez mostrou toda a sua força.

SAUDADE EM FORTALEZA


Após deixar Salvador logo pela manhã, todos chegaram a Fortaleza no início da tarde, para o que seria o penúltimo show da turnê. O clima era perfeito na Praia do Futuro, e a Banda Donaleda abriu o show mostrando porque é considerada uma das melhores do país. Quando tudo estava pronto para a apresentação do Groundation, uma chuva forte, repentina e inesperada molhou diversos equipamentos no palco, sobretudo a mesa de som, gerando um atraso. O público de Fortaleza, bastante compreensivo aguardou a substituição dos equipamentos, tendo sido logo depois saudado por Harrison Stafford que disse que era um prazer se apresentar mais uma vez na cidade. Destaque para algumas faixas do álbum novo como "Profit" e "Here I Am", que foram muito bem recebidas pelo público.

BELÉM: ÚLTIMA PARADA


O ponto final da turnê vitoriosa de 15 shows em 19 dias foi em Belém/PA. O African Bar, que recebeu recentemente o SOJA, foi também palco para o Groundation. O comentário geral durante e depois do show foi de que a banda é sensacional, e que individualmente os músicos arrasam, fato provado pelos solos de cada um durante as músicas. Acostumado com uma pegada "anos 70" que é ditada pelos DJs locais, o público Paraense ficou surpreso com tamanha inovação e novos elementos presentes na música do Groundation. Após o último show, como é de costume, aconteceu a celebração de todos por mais um grande passo dado na América do Sul. Em breve o álbum Here I Am estará sendo lançado no Brasil, e em março de 2010 se preparem para mais uma grande turnê desta que é uma das maiores potências do Reggae Mundial!




IMAGENS DO EVENTO


 Clique aqui e veja algumas fotos da tour.

MULTIMÍDIA



Clique aqui e veja Groundation com o clipe "Freedom Taking Over".


Fonte: Equipe Surforeggae





'Groundation'


Está no ar! Confira o belíssimo videoclipe do Groundation & Ponto de Equilíbrio gravado no Brasil!


Groundation lança seu primeiro álbum ao vivo! Confira o The Next Generation LIVE!


Groundation retorna em novembro com show inédito em tributo às lendas e datas limitadas!


Groundation lança música com Ponto de Equilíbrio no novo álbum "The Next Generation"! Baixe agora!


PESADO! Steel Pulse, Groundation, Dezarie e The Mighty Diamonds em novembro pelo Brasil! Veja as primeiras datas!


THE NEXT GENERATION! Groundation lança singles e pré-venda do novo álbum!


Groundation retorna com novo álbum em setembro, e promete sacudir a cena internacional!


Good Vibes Tour traz pela 1º vez ao Brasil show solo de Harrison Stafford, a voz do Groundation!


Rising Tide, projeto solo de músicos do Groundation, lança videoclipe! Assista!


Vocalista do Groundation, Harrison Stafford lança novo videoclipe de projeto solo! Assista!






 
Vibrações Rasta
Vibrações
Live at Montreux Festival

Burning Spear
(Reggae)


O que você espera da cena reggae atual?
Que bandas clássicas ressurjam
Que bandas novas apareçam mais.
A cena reggae está legal para mim.


Resultado parcial
Historico de Enquetes


   Morgan Heritage
   Chronixx
   DUB INC
   Jah Defender
   Alborosie


   Mateus Rasta
   Igor Salify
   Vibração Sol
   Andread Jó
   Be Livin



DESENVOLVIMENTO