21/02/2002
Site da Banda ZionRoots: Discurso de Sua Majestade Haile Selassie I às Nações Unidas!


WAR


 California, 28 Fevereiro 1968.
"Maio passado, em Adis Abeba foi convocada uma reunião de Chefes de Estados e Governos Africanos. Em três dias, as trinta e duas nações representadas na Conferência demonstraram ao mundo que quando a vontade e a determinação existe, nações e pessoas de diferentes vivências podem e irão trabalhar em unidade para alcançar objectivos comuns e assegurar a igualdade e irmandade que todos desejamos."

"Apesar da nossa posição em relação aos blocos do poder ser identificada como a da política dos ’não-alinhados’, o nosso passado histórico prova que sempre nos esforçamos por cooperar com todas as nações, sem excepção. Assim, um dos principios fundamentais que acordámos na Conferência de Cúpula de Adis Abeba dá força ao nosso desejo fundamental de viver em harmonia e em cooperação com todos os Estados."

"No que toca à questão da discriminação racial, a Conferência de Adis Abeba ensinou a todos os que irão aprender esta futura lição; que, enquanto a filosofia que declara uma raça superior e outra inferior não for finalmente e permanentemente desacreditada e abandonada; que, enquanto não deixarem de existir cidadãos de primeira e segunda categoria de qualquer nação; que, enquanto a cor da pele de uma pessoa não for de maior importância que a cor dos seus olhos; que, enquanto não forem garantidos a todos por igual os direitos humanos básicos, sem olhar a raças, até esse dia, os sonhos de paz duradoura, cidadania mundial e governo de uma moral internacional irão continuar uma ilusão fugaz, de ser perseguida mas nunca alcançada. E igualmente, enquanto os regimes infelizes e ignóbeis que suprimem os nossos irmãos, em condições sub-humanas, em Angola, Moçambique e na África do Sul não forem superados e destruídos, enquanto o fanatismo, os preconceitos, a malícia e os interesses desumanos não forem substituídos pela compreensão, tolerância e boa-vontade, enquanto todos os Africanos não se levantarem e falarem como seres livres, iguais aos olhos de todos os homens como são no Céu, até esse dia, o continente Africano não conhecerá a paz. Nós, Africanos, iremos lutar, se necessário, e sabemos que iremos vencer, pois somos confiantes na vitória do bem sobre o mal."

"As Nações Unidas têm feito muito, tanto directa como indirectamente, para acelerar o desaparecimento da discriminação e opressão na Terra. Sem a oportunidade de focalizar a opinião mundial em Africa e na Àsia, que esta organização tem favorecido, o objectivo poderia ainda, para muitos, estar longe e a luta demoraria ainda muito mais. Por isto, estamos deveras agradecidos."

BÍBLIA


 A REVISTA BIBLIA AMARICA
Etiópia, uma terra de Cristandade, está marcada na História por ter sido a primeira a receber o Velho Testamento e o Novo Testamento muito antes dos outros países do mundo. Quando, no tempo do Velho Testamento, recebu a Lei e depois, no tempo do Novo Testamento, recebeu o Evangelho, ela assegurou que as Escrituras seriam traduzidas para a antiga língua do Ge’ez. Desde então até hoje, vários livros de valor espiritual e material têm sido compilados periodicamente e escritos em Ge’ez. Recordamos com grande gratidão os nossos antepassados que, com a permissão do tempo e da oportunidade, trabalharam com grande cuidado e esforço e deixaram-nos livros para a preservação dsa Fé e para o incremento da aprendizagem e do conhecimento.

Em tempos antigos, o Ge’ez foi a língua do país e, portanto, as pessoas não tinham dificulade, mesmo sem intérprete, em examinar e entender os livros. Mas tal como uma época sucede a outra, também o Amárico, que sobreveio do Ge’ez, tornou-se gradualmente no idioma mais comunmente falado pelas pessoas, assim substituíndo o Ge’ez. Naquela altura, o Ge’ez era falado pelas mais cultas pessoas da Igreja, mas não era inteiramente perceptível ao Povo. Isto causou que os escolares tenham sido forçados nos seus ensinamentos a intrepertar as suas preces e trabalhos do Ge’ez para o Amárico. E estas condições prevalecem até aos nossos dias.

Desde o tempo em que, por bondade Divina, Nós fomos escolhidos para ascender ao Trono de Etiópia e temos liderado o Nosso Povo para o progresso na aprendizagem e conhecimento, temos trabalhado em todas as formas possíveis com vista ao seu desenvolvimento espiritual e material nos campos da aprendizagem e do conhecimento. A fim de realizar este objectivo, e apercebendo-nos que a primeira necessidade seria ter as escrituras traduzidas em Amárico e impressas em massa. Em 1918 quando Nós eramos apenas herdeiros do Trono, Nós escolhemos de entre os escolares, alguns para traduzir as Escrituras e que produzissem a tradução lado a lado com o Ge’ez. Depois, também a Nosso próprio custo, Nós mandámos vir uma máquina de impressão da Europa, estabelecemos uma Editora de Impressão, e começámos a imprimir livros. Alguns dos livros que mandámos imprimir em Ge’ez e Amárico na altura, foram lidos nas igrejas e nas casas, e achámos profícuos no estabelecimento da Fé e no reforço espiritual. De seguida, ao notar que a mente das pessoas continuava a crescer em compreensão, Nós fizemos com que se traduzisse palavra-a-palavra para Amárico os Livros do Velho e do Novo Testamento. Os Nossos escolares completaram esta obra e apresentaram-na em 1931, ao qual se seguiu a Nossa ordem de impressão. Contudo, enquanto o livro estava ainda na impressão, a agressão inimiga em 1935 fez parar a obra. Ainda assim, aquando do exílio em Londres, Nós demos permissão para que esta mesma Bíblia fosse impressa em foto-offset e esta tarefa foi realizada a tempo. Através deste Livro, os nossos súbditos etíopes exilados em tantos países recorreram à sua Fé e fizeram as suas preces a O todo poderoso Deus enquanto aguardavam pela restauração da Etiópia.

Quando trouxemos a libertação a Etiópia e reentrámos no Nosso Império, honra e graça de Deus, apercebemo-nos que deveria haver uma revisão da existente tradução da Bíblia hebraica e grega. Assim escolhemos escolares qualificados para o trabalho da Bíblia e a 6 de Março de 47, montàmos um Comité Bíblico no Nosso Palácio. O Comité trabalhou diligentemente durante cinco anos e a 19 de Abril de 1952 apresentou-Nos a tradução. Nós mostramos gratidão sentida para todos os que Nos ajudaram nesta tarefa. Todas as Escrituras antigas foram escritas para Nossa instrução, para que através do encorajamento que Nos dão, possamos manter a Nossa esperança com firmeza. Poruqe desejamos que a luz que brilha das Escrituras possa iluminar todos, esta Bíblia foi revista e impressa Por Nossa ordem no trigésimo-primeiro ano do Nosso Reinado.

 

23 de Julho, 1961.


"Reis Espirituais": Sabendo que o progresso material e espiritual é essencial ao Homem, devemos trabalhar sem cessar para o alcance igual de ambos. Só depois poderemos adquirir essa calma interior absoluta, tão necessária ao nosso bem-estar. Sempre que o conflito entre valores espirituais e materiais surgir, a consciência desempenha um papel importante e quem tiver uma consciência má nunca estará realmente livre deste problema até estar em paz consigo próprio e com a sua consciência. A disciplina da mente é o ingrediente básico da moral genuína e consequentemente, da força espiritual. O poder espiritual é o guia eterno, nesta e na próxima vida, para o Homem atingir a cume a si destinado pelo Grande Criador. Como ninguém pode interferir nos domínios de Deus, devemos tolerar e viver lado a lado com pessoas de fés diferentes, Na tradição mística das diferentes religiões nós temos uma espantosa Paz de Espírito. Independentemente da religião que professam, eles são Reis Espirituais. Enquanto as diferentes religiões, nas suas formas históricas, prendem-nos a grupos limitados e militam contra o desenvolvimento da lealdade para com a comunidade mundial, os Místicos já se debateram pela comunidade da humanidade ... em harmonia com os espíritos dos místicos antepassados. Ninguém deverá questionar a fé dos outros, pois nenhum ser humano pode julgar os caminhos de Deus.

Com a elevação de todos os Homens até à sua dignidade e honra merecidas enquanto indivíduos, eles poderão olhar para os seus companheiros, de qualquer nação, de qualquer raça, de qualquer tradição histórica, linguística ou religiosa, pelos olhos da igualdade, sem inveja, sem medo, sem orgulho desmesurado.

Enquanto a intolerância, o preconceito, e o interesse desumano e malicioso não forem substituídos pela compreensão, tolerância e boa-vontade..."


Fonte: ZionRoots





'Haile Selassie'


Haile Selassie no Brasil!


1. Especial Ras Cultura: Haile Selassie, a voz da África.






 
Live & Jammin
Israel Vibration
Live in San Diego

Mighty Diamonds
(Reggae)


O que você espera da cena reggae atual?
Que bandas clássicas ressurjam
Que bandas novas apareçam mais.
A cena reggae está legal para mim.


Resultado parcial
Historico de Enquetes


   Morgan Heritage
   Chronixx
   DUB INC
   Jah Defender
   Alborosie


   Igor Salify
   Vibração Sol
   Andread Jó
   Be Livin
   Angatu



APOIO DESENVOLVIMENTO